top of page
  • Foto do escritorBiano Paiva

Cosméticos para pets devem crescer mais de 47% no Brasil

26 de outubro de 2022

Os cosméticos para pets prometem ser uma das âncoras do desenvolvimento do setor. Análises de consultorias indicam que essa categoria deve crescer 47,8% no Brasil até 2026.


Os produtos de pet care registraram uma movimentação de quase US$ 30 bilhões em 2021, na esteira do aumento de novos tutores. E o futuro parece ainda mais promissor. A previsão para o segmento é de uma receita de US$ 36,4 bilhões em cinco anos.


Brasil como terreno fértil dos cosméticos para pets

Mesmo ocupando apenas a 11ª colocação entre os países que mais gastam com os bichinhos, a expectativa é que o Brasil se torne um terreno fértil para o mercado de cosméticos. A expectativa é que o incremento até 2026 representará quase o dobro da média mundial.


O setor de pet care movimentou R$ 1,986 bilhão no ano passado. E a pulverização é considerada um fator que potencializa as projeções de crescimento – as duas principais companhias no segmento detêm apenas 5% de participação de mercado.


De cosméticos para pets a spa e tecnologia

Em um mercado tão aberto e em franca expansão, não faltam empreendedores para trazer insights inovadores. O setor de pet care já conta com empresas oferecendo os mais diversos serviços.


A área de cosméticos para pets já tem alguns players, como a Soft Care, focada em cuidados do dia a dia; e a Tovani Benzaquen Ingredientes, que atua com dermocosméticos. Existem também companhias que partem para propostas mais incomuns, como a franquia especializada em pet wellness, a Docg, que administra uma espécie de spa para os peludos.


A tecnologia também marca presença para facilitar a vida dos tutores. A Doggi, por exemplo, é uma franquia de banho e tosa que agenda seus atendimentos exclusivamente por meio de aplicativo.


“Ao contrário do que se esperava no final de 2020, o crescimento do setor de pet care não desacelerou em 2021, com sólido crescimento também esperado em 2022. Os consumidores, mesmo diante de forte pressão inflacionária, continuaram investindo em pet food, saúde e bem-estar animal”, conforme avaliação da Euromonitor em um relatório.


Pandemia impulsionou gastos

Segundo a Kantar, entre 2020 e 2021, os bichinhos demandaram 129% a mais em gastos. Dessas despesas, 15% destinaram-se à aquisição de produtos e serviços de higiene pessoal, o que ajuda a explicar o potencial da categoria de cosméticos.


Fonte: Redação Panorama PetVet


16 visualizações0 comentário

Commentaires


WhatsApp Atitude Paulista
bottom of page